Blog

Acompanhe as postagens do Cuidar Idoso.

Só 30% do envelhecimento é genético, 70% são hábitos de vida

Só 30% do envelhecimento é genético, 70% são hábitos de vida


"Me diga como você anda e eu te digo quanto tempo você vai viver".


Você sabia que o jeito que a gente caminha está relacionado com um dos sinais de vitalidade? A diretora da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Maisa Kairalla, explica quais são os outros.


Só 30% do envelhecimento tem a ver com a genética, os outros 70% estão relacionados com os nossos hábitos de vida. O médico do esporte Gustavo Magliocca dá as dicas.


O envelhecimento e a marcha


A velocidade da marcha é um dos cinco sinais para avaliar a condição do idoso no futuro. Os outros sinais são: a frequência do pulso, a frequência respiratória, a temperatura e a pressão arterial. O envelhecimento é caracterizado por um declínio do organismo, que pode ocasionar redução de força, perda de mobilidade articular e sensoriais, que prejudicam a capacidade coordenativa. Estas situações aliadas ao sedentarismo, geralmente diminuem a mobilidade geral com alteração no equilíbrio e na marcha.


O processo de envelhecimento está associado a modificações no padrão da marcha e no equilíbrio e a diminuição dela tem relação com a diminuição da expectativa de vida.


O envelhecimento começa aos 28 anos. O corpo se desgasta por dois motivos, um deles é a limitação biológica e genética, o outro são os fatores externos como o estresse, o álcool, o tabaco e o sol. Apenas 30% do envelhecimento é genético, os outros 70% são os hábitos de vida.


O CUIDAR IDOSO não se responsabiliza, nem de forma individual, nem de forma solidária, pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es).

Fonte: G1 Globo