7 coisas que se tornam melhores depois da terceira idade | Blog | Cuidar Idoso

Blog

Acompanhe as postagens do Cuidar Idoso.

7 coisas que se tornam melhores depois da terceira idade

ESCRITO POR: Ginast

7 coisas que se tornam melhores depois da terceira idade


Envelhecer não é ruim! Confira 7 situações que só a velhice pode proporcionar às pessoas


Os cabelos brancos e as rugas no rosto denunciam: o tempo segue implacável com as pessoas. Quem era considerado jovem ontem, pode ser apontado como o idoso do amanhã e passar a conviver com uma série de limitações no dia a dia. 


Os problemas de saúde, as dificuldades naturais de locomoção e até mesmo o preconceito por parte dos mais novos fazem parte da rotina daqueles que já entraram na conhecida "terceira idade", normalmente depois dos 60 anos. 


Mas a tendência é que, cada vez mais, os idosos ganhem espaço nas cidades e no ambiente familiar. Segundo levantamento da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio), do IBGE, hoje já existem 30,2 milhões de pessoas consideradas idosas e velhas. 


Entretanto, nem tudo é ruim com a velhice. Há diferentes habilidades que são potencializadas justamente com os anos. Aprendemos a aceitar mudanças e temos mais capacidade de adaptação a novas demandas. 


Confira uma lista de sete situações que melhoram com o passar do tempo e que nos transformam em idosos com mais respeito e menos problemas. 


1 – Resiliência e a arte de se adaptar 


 


A velhice traz sabedoria não só para enfrentar os novos desafios da vida, mas também para se adaptar a esta nova realidade. As mudanças nesta idade, nem sempre positivas, são menos sentidas do que as que acontecem na juventude. 


A isso damos o nome de resiliência, ou seja, a capacidade de aceitar os contratempos e seguir em frente. A terceira idade consegue lidar melhor com o estresse, desilusões, perdas e outros sentimentos que nos afetavam demais na juventude. 


2 – Felicidade

 


Como lidamos melhor com as mudanças na terceira idade, logo as pessoas mais velhas tendem a ser mais felizes do que as jovens. Afinal, poucas coisas irão nos estressar a ponto de ficarmos bravos ou chateados com algo. 


É uma situação confirmada cientificamente. Pesquisa da Universidade de Columbia mostra que o índice de felicidade de uma pessoa tende a aumentar após os 50 anos, atingindo os mesmos níveis registrados antes da adolescência. 


3 – Maturidade e o autoconhecimento