Blog

Acompanhe as postagens do Cuidar Idoso.

Benefícios do treinamento funcional na terceira idade

Benefícios do treinamento funcional na terceira idade


A prática de atividades físicas já tem seus benefícios comprovados para todas as faixas etárias, desde que sejam respeitadas as capacidades e limitações dos praticantes. Mas em especial, como o treinamento funcional pode ajudar aqueles que querem desfrutar de uma vida saudável na melhor idade? Para isso, precisamos entender as transformações que ocorrem no corpo durante essa fase.

Bruna Grandini, educadora física, listou cinco aspectos muito importantes onde o treinamento funcional fará toda a diferença no processo de vida ativa na terceira idade:

Potência muscular: A redução da velocidade nos padrões de execução dos movimentos acontece por um processo de aumento nas vias de degradação, que acomete principalmente as fibras rápidas da musculatura, as fibras do tipo II. A dinâmica do treinamento funcional trabalha de maneira eficiente os padrões de movimento em diversas velocidades de execução, proporcionado as adaptações necessárias para que o indivíduo mantenha níveis ótimos de produção de força em movimento.

Hipertrofia muscular: O desequilíbrio causado pela perda de massa muscular não quer dizer que o idoso não consegue ganhar massa muscular, apenas que esse processo é mais demorado, pois a síntese proteica é mais lenta. A possibilidade de manutenção das cargas, de maneira otimizada, que é proposta no treinamento funcional, promove resultados satisfatórios para aqueles que precisam aumentar os músculos de maneira inteligente.

Força e resistência: a capacidade de produzir força para a execução de tarefas do dia a dia e em situações que a produção de força precisa ser feita por tempo prolongado está ligada a intensidade em que a atividade física é realizada. O treinamento funcional proporciona desafios intensos na condição ideal para promover aumentos simultâneos nessas manifestações da força, sem prejudicar as possíveis condições de fragilidade do indivíduo.

Capacidade aeróbia: Está diretamente ligada às condições do sistema muscular e esquelético citados anteriormente, e também depende de como pode ser trabalhada no seu programa de treinamento. O treinamento funcional aplicado na forma de treinamento concorrente, com trabalho de força precedendo o aeróbio, tem apresentado excelentes resultados.

Tecido ósseo: as alterações no tecido ósseo, como a osteopenia, podem ser trabalhadas de maneira muito eficiente no treinamento funcional com os exercícios de compressão localizada.

Os resultados na densidade óssea se apresentam num programa de treinamento a longo prazo. "Nos casos de osteoporose, prioriza-se a manutenção da densidade óssea e as áreas lesionadas não devem usar os exercícios de compressão ou impacto", finaliza Bruna Grandini.

Esses são apenas cinco benefícios do treinamento funcional para quem quer aproveitar a vida ativa de maneira plena com o passar dos anos. Muitos outros, como a queda da resistência à insulina, LDL, aumento de HDL, aumento da complacência arterial, controle da pressão arterial também são resultantes de um programa de treinamento funcional bem administrado. Se você ainda não conhece, não perca tempo!


O CUIDAR IDOSO não se responsabiliza, nem de forma individual, nem de forma solidária, pelas opiniões, ideias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es).

Fonte: https://vidasaudavel.gazetaesportiva.com/bem-estar/beneficios-do-treinamento-funcional-na-terceira-idade/